31 de maio de 2008

PSD

Resultados eleitorais na secção concelhia de Mangualde:







Candidato

Votos

%

Patinha Antão

0

0,0

Santana Lopes

15

13,3

Ferreira Leite

19

16,8

Passos Coelho

79

69,9

A ferro e fogo


A destruição continua. Imparável!

Agora é a Rua Nuno Álvares Pereira.

Lancil fora, lancil dentro, lomba sim, lomba não, passadeira sim, passadeira não, a Rua, que já estava em muito mau estado, chegou agora ao píncaro da destruição.

20 de maio de 2008

Marrocos, hem?

É isto que pode acontecer quando um homem se põe a fazer fretes...
Mas, fora isso, são muito boas notícias para toda a região!

16 de maio de 2008

15 de maio de 2008

Estaleiro

Com melhores condições para os colaboradores: refeitório e sanitários.
Brevemente, também aí serão sedeados os serviços de carpintaria e serralharia, que - só faltam estes - ainda funcionam junto ao Centro Escolar N.º 2 (Colégio).

13 de maio de 2008

Virar a página

A partir desta data este blog não aceitará comentários.
Perde-se em interactividade mas ganha-se em correcção.

Quem entender corrigir ou acrescentar qualquer coisa aos artigos, pode escrever-me para azurara.blog@gmail.com. Caso a caso, discricionariamente, decidirei se o publico.

10 de maio de 2008

9 de maio de 2008

Educação... cada um tem a que quer!

ATENÇÃO:
Este texto está sujeito ao regime da Propriedade Intelectual, não podendo ser reproduzido por qualquer meio sem expressa autorização do autor, que SOU EU! Excepciona-se o caso da reprodução integral, para o que bastará a informação prévia. Depois não venham dizer que não sabiam e coisa assim e tal!

Pois no jornalzinho lá vem mais uma bicadita de ave, neste caso de um pardal, à minha pessoa. Diz o escriba que não são educativas as fotos dos “aviões” que, de quando em vez, coloco no meu blog (não é neste; é no “outro”…).
Ora acontece que tenho exactamente a opinião contrária. Eu até as publico lá com finalidades educativas!
Passo a explicar:
Imaginemos que neste nosso país, onde se fazem tantas experiências pedagógicas, o Governo se atrevia a criar, em regime experimental, a disciplina “Gostar de Mulheres”. Seria uma disciplina de carácter teórico, obviamente. Como programa, o governo poderia propor temas como: “Cabelo”, “Olhos”, “Lábios”,… “Introdução à Lingerie”, ...
Esta disciplina deveria ser recomendada para utentes do sexo masculino. Mas apenas recomendada. Em opção haveria a disciplina “Gostar de Homens”, sendo esta a recomendada para utentes do sexo feminino. Não imagino qual pudesse ser o programa desta última, mas estou certo de que o tal pardal, tendo em conta o posicionamento que revela, terá grande facilidade em o sugerir num dos próximos números.
Para assegurar a pluralidade, a diversidade, a democracia, o “todos diferentes, todos iguais” e o direito à auto-determinação, qualquer das duas disciplinas poderia vir a ser frequentada pelos utentes que não se viessem a sentir atraídos pela disciplina inicial.
No sentido de garantir os direitos das “giletes” (*), seria sempre salvaguardada a possibilidade da frequência simultânea de ambas as disciplinas, mediante a aceitação escrita, assinada pelo encarregado de educação pai mãe progenitor, do aumento da carga horária.
Os utentes não seriam sujeitos a qualquer tipo de avaliação, garantindo-se, assim, a inexistência de "chumbos".
Não perspectivo qualquer problema ao nível do recrutamento dos docentes: prova pública perante o Conselho Geral.
Ao fim de três anos, uma comissão paritária e interministerial, constituída ad hoc, procederia à avaliação da experiência, elaborando as recomendações consideradas pertinentes.
...
Hummmm... Isto ainda vai dar em tese de mestrado doutoramento!


(*) Gilete é aquela lâmina de barba, já pouco vista nos dias de hoje, que tanto corta de um lado, como do outro.

8 de maio de 2008

Na massa do sangue

Aqui há uns dias, na resposta a um comentário neste blog, critiquei o Jornal Zurara por mentir descaradamente, tendo apresentado factos concretos e iniludíveis. Agora que folheei o último número, dou o tempo - da crítica - por bem entregue. Está melhor!
Ainda assim, a mentira continua por lá. Em menor quantidade, é certo, mas lá permanece. Como diz o povo, "está-lhes na massa do sangue"!

Refiro-me à abordagem que o jornal fez à entrevista de Pedro Santana Lopes à SIC, e que vem na página 3. Diz-se que PSL terá afirmado que em 7/12/2004 aprovou a suspensão do PDM de Paços de Ferreira para viabilizar a instalação da fábrica da Swedwood em Portugal.
Não tive, ainda, acesso à entrevista de PSL (já agora, se alguém me fizer a caridade de enviar um link, agradeço muito) mas de uma coisa não tenho dúvidas: alguém mente. Ou mentiu PSL, ou mente o articulista do Zurara, seja ele quem for, já que não assinou.
E como é que tenho assim tanta certeza?
É muito simples: consultei o Diário da República!
E lá está a dizer que a suspensão do PDM de Paços de Ferreira para permitir a instalação da fábrica foi aprovada pela respectiva Assembleia Municipal no dia 21 de Julho de 2006 e ratificada no Conselho de Ministros de 4 de Outubro de 2006 sob a presidência de ... ... José Sócrates Pinto de Sousa.

Já agora, recordo que Outubro de 2006 foi quase dois anos depois do histórico golpe constitucional que dissolveu uma Assembleia da República com uma maioria estável, e também foi, mais ou menos, a altura em que se soube que "a instalação da fábrica Swedwood em Portugal foi definida em meados de Janeiro [de 2006], quando o grupo assinou um memorando de entendimento com a Agência para o Investimento (API)."

Assim, é mais que tempo para perceber:

O resto é pura mistificação e conversa da treta.

(*) É por esta e por outras como esta que não reconheço qualquer valia nesta lógica estatista dos "planos" que se têm de alterar sempre que "valores mais altos...". Se é para serem alterados...